Caminhando pela história por João José “Tucano” da Silva

01 - Sete de Setembro_4

Beco do Fuxico, só na lembrança e em fotos. Hoje esse antigo trecho estreito de apenas um quarteirão, entre a Praça Padre Miguel e a Rua Floriano Peixoto, na Rua Sete de Setembro, não existe mais. No passado, esse beco foi muito famoso porque ali o “caldeirão” do fuxico do dia a dia de Itu fervia. Ficaram as lembranças e as histórias que contam os mais antigos… – Arquivo revista Campo&Cidade

02 - DSC_0009

Vista aérea de parte do centro histórico de Itu. Repare, no alto da foto, à esquerda, que o edifício Novo Itu ainda estava sendo construído. Na imagem é possível ver ainda a Igreja Matriz, a Praça Padre Miguel totalmente arborizada, o edifício José de Oliveira, os prédios do Ituano Clube, INSS e E.E. Regente Feijó, ao fundo – Coleção Paulo Tira

03 - DSC_0054

Registro fotográfico do início de 1990. Da esquerda para a direita, os irmãos Beto, Marcelo e Márcio João de Arruda. Este último, o caçula da família, viria a ser homenageado com o nome de uma importante rua entre a Vila Leis e o Bairro Rancho Grande, hoje Bairro Itu Novo Centro, após tragicamente perder a vida num acidente de trânsito no Rio de Janeiro/RJ. O curioso é que, junto com seus irmãos Beto e José Quirino, arquitetos como ele, Márcio João havia projetado a rua que levaria o seu nome – Coleção Terezinha de Arruda

04 - F108 C

Antigamente a Rua Paula Souza era conhecida como Rua Direita. Este registro fotográfico mostra como a rua era na década de 70. A Ótica Exata, o Bar do Alemão e o Antiquário Lila são antigos comércios que permanecem instalados ali – Coleção Julio Abe

05 - 731 88

Vista da Rua Santana, a partir da Rua Padre Bartolomeu Tadei – Morro do Teatro -, na época em que estava sendo preparada para o calçamento com paralelepípedos. Na foto, o ex-radialista Luiz Inácio Carneiro – Coleção família Carneiro

06 - F71 A

A Rua dos Andradas, que um dia foi chamada Rua da Palma, já foi pacata em termos de tráfego de veículos em outros tempos. Lembram antigos ituanos que era possível contar nos dedos das mãos os carros que trafegavam por dia por essa via que hoje possui trânsito intenso. Nem parece a mesma rua – Coleção Júlio Abe

07 - fotos 09 05 2012 135

Registro fotográfico feito no dia 9 de maio de 2012 da obra de construção da Avenida Galileu Bicudo ao lado do condomínio residencial Villa Verde – Tucano

08 A - DSC_0273

Durante o período das últimas chuvas, por quase todos os lugares que se caminhava pelas ruas de Itu, o transeunte encontrava cones indicando buraco no asfalto como este na Alameda Barão de Rio Branco, próximo à Avenida Dr. Octaviano Pereira Mendes (foto à esquerda). Eram verdadeiras crateras que obrigavam os veículos a desviar para evitar acidentes. Não bastasse isso, muitas calçadas (foto à direita) também apresentam problemas idênticos, sem falar nos postes e árvores que dificultam a passagem do pedestre. Só quem caminha por essas estreitas calçadas sabe das dificuldades. Se o cidadão em perfeita condição de saúde tem que fazer malabarismo para desviar dos buracos e obstáculos, imaginem os deficientes físicos – Tucano

08 B - Vila Cleto (4)

Durante o período das últimas chuvas, por quase todos os lugares que se caminhava pelas ruas de Itu, o transeunte encontrava cones indicando buraco no asfalto como este na Alameda Barão de Rio Branco, próximo à Avenida Dr. Octaviano Pereira Mendes (foto à esquerda). Eram verdadeiras crateras que obrigavam os veículos a desviar para evitar acidentes. Não bastasse isso, muitas calçadas (foto à direita) também apresentam problemas idênticos, sem falar nos postes e árvores que dificultam a passagem do pedestre. Só quem caminha por essas estreitas calçadas sabe das dificuldades. Se o cidadão em perfeita condição de saúde tem que fazer malabarismo para desviar dos buracos e obstáculos, imaginem os deficientes físicos – Tucano

09 - DSC_0062

O ituano Dr. Octaviano Pereira Mendes foi um homem arrojado que muito contribuiu para o progresso de Itu, pois esteve envolvido na implantação da Estrada de Ferro Ytuana e na iluminação pública do município com a fundação da Companhia Ytuana de Força e Luz ocorrida em 16 de agosto de 1903. Ocupou o cargo de engenheiro-chefe e também de presidente da companhia. Em sua homenagem, a Câmara Municipal da Estância Turística de Itu concedeu seu nome à Avenida Marginal da cidade – Acervo Museu da Energia – reprodução Tucano

10 A - 0057 setimo catherine foto20

Claro que os tempos são outros mas se trata da mesma rua. A imagem à esquerda mostra como era a Rua do Comércio, atual Rua Floriano Peixoto, no início do século passado. Na outra, é possível ver como hoje o centro comercial de Itu ficou totalmente transfigurado, tamanha a poluição visual. As fachadas dos prédios desapareceram – Sétimo Catherine/Tucano

10 B - diversos 011

Claro que os tempos são outros mas se trata da mesma rua. A imagem à esquerda mostra como era a Rua do Comércio, atual Rua Floriano Peixoto, no início do século passado. Na outra, é possível ver como hoje o centro comercial de Itu ficou totalmente transfigurado, tamanha a poluição visual. As fachadas dos prédios desapareceram – Sétimo Catherine/Tucano

11 - Eugen Wissmann 03

O suíço Eugen Wissmann (primeiro à esq.) ao lado de sua mulher Germaine e dos filhos Arnaldo e Rodolfo. Eugen foi proprietário da Fazenda Pirapitingui, conhecida como Fazenda Campo Neto. Em 1942, quando foi fundado o Aeroclube de Itu, doou grande gleba de terra de sua propriedade para construção da pista de pouso, área hoje ocupada pelo Sesi.Também vários bairros naquela região da cidade surgiram em terras que antes lhe pertenciam. Em homenagem a sua memória, a avenida que liga o Bairro São Luiz ao Bairro Rancho Grande recebeu seu nome – Coleção família Wissmann

12 - Franscisco Ernesto Fávero 002

A avenida principal do populoso Bairro Rancho Grande leva o nome do ex-contabilista Francisco Ernesto Fávero. A referida avenida concentra hoje um dos mais movimentados setores comerciais da cidade – Arquivo revista Campo&Cidade

13 A - 001

A foto da esquerda mostra a fachada da antiga Panificadora e Fábrica de Biscoitos Tula, um dos primeiros comércios existentes na Avenida Francisco Ernesto Fávero, no Bairro Rancho Grande, na década de 1970. Abaixo estão os proprietários da empresa (da esq. para a dir.) os irmãos João, Antônio e Roberto Demarchi, o pai Luiz Demarchi e os também irmãos Benedito e Mário Demarchi – Coleção Beto Kalil

13 B - DSC_0064

A foto da esquerda mostra a fachada da antiga Panificadora e Fábrica de Biscoitos Tula, um dos primeiros comércios existentes na Avenida Francisco Ernesto Fávero, no Bairro Rancho Grande, na década de 1970. Abaixo estão os proprietários da empresa (da esq. para a dir.) os irmãos João, Antônio e Roberto Demarchi, o pai Luiz Demarchi e os também irmãos Benedito e Mário Demarchi – Coleção Beto Kalil

14 - DSCF9772

No ano de 2015, a Associação de Moradores do Parque Residencial Presidente Médici (Sapreme) instalou 70 placas com as denominações das ruas do bairro. Com essa medida, resolveu um antigo problema, pois eram poucas as ruas que possuíam identificação. As placas foram patrocinadas por comerciantes residentes no bairro e associados. Bela inciativa! Ou melhor, “um gol de placa” – Ronaldo Moreira

15 - DSC_0053

A Avenida Dr. Octaviano Pereira Mendes se tornou importante corredor comercial de Itu onde hoje funcionam grandes empresas de diversos ramos. O registro fotográfico acima é da década de 1970, quando bem poucas delas haviam se instalado nessa região da cidade. O Italiano Narciso Lorenzon foi um dos primeiros a transferir sua empresa que, anteriormente, funcionava na Rua Maestro José Victório, no Centro, para essa avenida. Sob o comando de Carlos Coral Lorenzon (Carlito) e de seus filhos Carmela, Alessandro e Rafaelo, netos de Narciso Lorenzon, o Grupo Lorenzon modernizou-se e cresceu. Atualmente atua com filiais em diversas cidades da região – Coleção Alessandro Lorenzon

16 - DSC_0173

Noite de festa para a família do ex-vereador Corintho Galvão de Toledo em 1972. Na ocasião, a filha mais velha, Rachel, havia se formado em Letras na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Nossa Senhora do Patrocínio. Na foto da família, da esquerda para a direita, a filha caçula Paula, a mãe Amélia, Rachel, Corintho e o jovem Paulo Eduardo Xavier de Toledo, que em 1974 faleceu tragicamente num acidente automobilístico na estrada velha de Itu/SP a Sorocaba/SP ao lado de outros três estudantes ituanos: Leonardo Piunti, José Eduardo Teixeira Guimarães e Benedito Roberto Rossi. Paulo Eduardo Xavier de Toledo dá nome à principal Rua do Bairro São Luiz. Nesse mesmo bairro, Leonardo Piunti também dá nome a outra rua – Coleção Rachel Xavier de Toledo

17 - DSC_0123

Jânio Quadros (PTB) em visita a Itu na década de 1960 foi recepcionado por Galileu Bicudo (PTB), que segura a sua mão. À direita da foto está Corintho Galvão de Toledo e do outro lado de Jânio, Maria Lúcia Dias Caselli. O nome do ex-prefeito Galileu Bicudo também é lembrado numa das principais avenidas de Itu. Justa homenagem – Coleção Vera Bicudo

18 - Col Paulo Rizzi 022

Assim era a Rua Joaquim Borges, esquina com a Rua Luiz Gazzola, próximo à Santa Casa de Misericórdia de Itu. Hoje poucas casas mantêm a originalidade de antigamente – Arquivo revista Campo&Cidade

19 - 248 - 10-08-66 rua carmo

O então prefeito João Machado trocou a rede de água e esgoto das ruas de Itu, conforme mostra este registro fotográfico feito na Travessa do Carmo no dia 10 de agosto de 1966 – Coleção Dado Machado

20 - DSC01935

Falar de ruas, praças, avenidas, alamedas, becos e travessas de Itu sem lembrar-se do saudoso ex-carteiro e jornalista Paulino Domingos Piotto (sentado) seria cometer grande injustiça, pois ninguém melhor do que ele conhecia cada passeio público desta cidade como a palma de sua mão. Como carteiro, percorreu todos os cantos de Itu e conhecia os moradores de cada rua. Depois, como jornalista escreveu com conhecimento de causa sobre a história das ruas e dos personagens que deram nome a elas. Na foto, Piotto está ao lado de Odorico Celso Castanho da Silva, funcionário da Biblioteca Municipal professor Olavo Valente de Almeida, com quem manteve estreita amizade. Piotto faleceu no dia 8 de outubro de 2009 – Tucano

21 - 270

Na década de 60, o Bairro Brasil estava começando a ser loteado com suas ruas com nomes de Estados, capitais e ex-territórios. A foto mostra a Rua Goiás com movimentação de pessoas e veículos devido a Feira Agropecuária que era realizada naquela região da cidade – Arquivo revista Campo&Cidade

Box - DSC_0015

Crédito da foto: Coleção família Silveira Camargo



Leia outras matérias

06 - DSC_0078
Repensar a mobilidade urbana
03 - digitalizar0026
Espaços públicos e cidadania
05 - nc
Nomes curiosos para ruas e praças
Escola de Cegos
Escola de Cegos