Eles passaram por lá

Ex-alunos do Colégio São Luís alcançaram destaque nacional e internacional

Cada aluno que carrega da escola onde estudou ensinamentos que farão dele um ser humano transformador pode ser classificado como especial. Todos os alunos, cada um com suas peculiaridades compartilham com a escola um momento importante de suas vidas. É certo, no entanto, que de toda escola, seja ela pública ou particular, saem alunos que se destacam nas atividades às quais decidem se dedicar. O Colégio São Luís não fugiu à regra e de seus bancos escolares saíram alunos que podem, hoje, ser chamados “famosos”, como o senador da República Eduardo Suplicy, o velejador Amyr Klink e o ex-governador Cláudio Lembo.

Economista, professor e um dos políticos mais conhecidos do País, Eduardo Suplicy começou seus estudos no Colégio São Luís em 1953 e credita aos professores que teve o despertar da vontade de sempre buscar a verdade e a justiça. Conta ainda que a convivência com os colegas o ajudou a desenvolver os sentimentos de solidariedade e respeito.

Nascido em 1941, o senador é filho de Paulo Cochrane Suplicy e Filomena Matarazzo. Foi casado com a ex-prefeita de São Paulo Marta Teresa Smith de Vasconcelos Suplicy, com quem teve os filhos Eduardo (Supla), André e João. A ex-alcaidessa petista de São Paulo, mesmo após o divórcio, manteve o sobrenome Suplicy.

Formado em administração de empresas pela Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi aprovado em concurso público em 1966, tornando-se professor do Departamento de Economia da mesma faculdade, onde leciona até hoje.

Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), Suplicy levou a entidade partidária a ocupar a primeira cadeira no Senado na história política brasileira, quando foi eleito coma expressiva votação para o mandato 1991/1999, com 30% dos votos válidos. Está cumprindo o seu terceiro mandato como senador, eleito em 2006 após vencer Guilherme Afif Domingos (DEM).

Antes de se tornar senador, foi deputado estadual, deputado federal e vereador de São Paulo. Em 2005, quando um abaixo-assinado no Senado pedia a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios, que posteriormente desvendaria esquemas de corrupção no governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Suplicy assinou a lista, chorou e provocou um conflito interno com alas do PT.

Negócios e política

O ex-governador do Estado de São Paulo, Cláudio Lembo (DEM), também foi aluno do Colégio São Luís. Advogado, Lembo é doutor em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde é professor titular de Direito Constitucional e Direito Processual Civil.

Nascido em 1934 foi secretário dos Negócios Extraordinários do Estado entre 1974 e 1979, secretário de Negócios Jurídicos da prefeitura paulistana de 1986 a 1989 e secretário de Planejamento em 1993. Candidato a vice-governador de São Paulo em 2002 foi eleito ao lado de Geraldo Alckmin (PSDB) para o período de 2003 a 2066.

Em 30 de março de 2006, com a renúncia de Alckmin ao cargo para concorrer à Presidência da República, Lembo assumiu a cadeira de governador no Palácio dos Bandeirantes. Cumpriu o mandato até 1º de janeiro de 2007.

Muitos ex-alunos do colégio ganharam destaque também na área comercial e industrial. Entre eles os ex-presidentes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) Carlos Eduardo Moreira Ferreira e Horácio Lafer Piva.

Homem do mar

Também ex-aluno do Colégio São Luís, o velejador Amyr Klink, optou em navegar pela área esportiva, e se tornou mundialmente conhecido ao realizar sozinho, entre 10 de junho e 19 de setembro de 1984, a travessia do oceano Atlântico num barco a remo. Foram 7 mil quilômetros entre Luderitz, na Namíbia (África do Sul), e Salvador, capital da Bahia. A partir daí, as expedições marítimas solitárias ganharam fama e suas experiências já foram transformadas em livros como “Cem Dias Entre o Céu e o Mar”, que conta a travessia do Atlântico.

Formando em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduado em Administração de Empresas pela Faculdade Mackenzie, Klink ainda tem na memória as broncas dos tempos do Colégio São Luís. Lembra dos professores durões que o fizeram entender que a liberdade e as conquistas são feitas de disciplina e esforço.

Hoje, Amyr mora em Parati, no litoral Sul do Rio de Janeiro, onde mantém uma escola de navegação para jovens carentes. Foi de sua casa, em dezembro de 1989, que partiu rumo à Antártida sozinho, a bordo do Paratii, um veleiro construído especialmente para a expedição. Permaneceu ancorado na Baía de Dorian, em meio ao gelo antártico. Retornou para Parati em outubro de 1991 e conta sua experiência em dois livros: “Paratii – Entre Dois Pólos” e “As Janelas do Paratii”.

Entre 91 e 2001, quando construiu o Paratii 2 depois de oito anos de planejamento, Klink realizou várias outras expedições como Antártica 360, uma volta ao mundo pelo trecho mais difícil: uma circunavegação em torno do continente gelado. A travessia de 79 dias, também sozinho, é contada no livro “Mar sem Fim”.

O velejador é ainda sócio fundador do Museu Nacional do Mar, localizado em São Francisco do Sul/SC, e da revista Horizonte Geográfico. Ministra palestras em seminários abordando temas como planejamento estratégico, gerenciamento de risco e trabalho em equipe. O ex-aluno do Colégio São Luís é também diretor das empresas Amyr Klink Planejamento e Pesquisa Ltda e Amyr Klink Projetos Especiais Ltda.

No mundo das artes

A atriz Maria Fernanda Cândido e a VJ Sarah Oliveira, que ganharam projeção nacional na TV, também estudaram no Colégio São Luís. Maria Fernanda iniciou a carreira como modelo e Sarah como VJ e locutora de rádio. Atualmente, ambas são contratadas da Rede Globo de Televisão.

Paulistana, nascida em 1979, Sarah começou sua carreira nos meios de comunicação no início dos anos 90, na Rádio 89 FM e no canal MTV Brasil. Em 2000, substituiu Sabrina Parlatore na apresentação do Disk MTV, um dos programas mais populares da emissora, além de participar do Top 20 Brasil e Luau MTV. Deixou a emissora em 2006, transferindo-se para a Rede Globo, onde atualmente trabalha como repórter do programa Vídeo Show, que vai ao ar diariamente no início da tarde.

Maria Fernanda é formada em Terapia Ocupacional pela USP e fez parte da turma de 1991 do Colégio São Luís. Ganhou destaque nacional em 1999, na novela global Terra Nostra, na pele de Paola. Antes, havia trabalhado como modelo na Europa e como VJ no programa Ilha do Biquíni, do canal MTV. No cinema viveu a personagem Ana, no filme “Dom”, baseado na obra Dom Casmurro, de Machado de Assis.

Para a atriz, freqüentar o colégio foi fundamental em sua formação. Segundo a atriz global, o Colégio São Luís oferece aos alunos a possibilidade de conhecer o mundo real e ampliar fronteiras.

Da TV para a música

O jornalista, musicólogo e radialista Zuza Homem de Melo foi outro ex-aluno que obteve destaque profissional. Paulistano, Zuza começou a trabalhar como jornalista em 1956, no jornal Folha de São Paulo, onde escrevia uma coluna sobre jazz. Entre 1977 e 1988, criou e produziu o “Programa do Zuza”, levado ao ar pela rádio Jovem Pan e que foi líder de audiência no horário.

Nos últimos 25 anos, escreveu textos para capas e contracapas ou releases para os mais importantes nomes da música brasileira. Foi jornalista convidado nos festivais de Mountreaux, Edinburgo, Nova Iorque, Paris e Tóquio. Autor de diversas publicações, em 2001, lançou o livro “João Gilberto”.

Cristiane Guimarães



Leia outras matérias

No rastro do poder econômico
Novos rumos para a fé
Cartas
Fontes consultadas